Ligue-se a nós

Sociedade

Cerca de 413 mil eleitores podem escolher entre 17 forças partidárias em Leiria

Depois de Lisboa (48 deputados), Porto (40), Braga (19), Setúbal (18) e Aveiro (16), Leiria é dos 22 círculos eleitorais o que elege mais deputados, 10.

Publicado

em

Por

Eleições Legislativas
Foto: As eleições legislativas realizam-se no dia 30 de janeiro / NL

Cerca de 413 mil eleitores podem escolher entre 17 forças partidárias que concorrem às eleições legislativas de dia 30 no círculo de Leiria, que elege 10 deputados para a Assembleia da República e onde o PSD tem sido vencedor.

Nas legislativas de outubro de 2019, os sociais-democratas conquistaram 33,52% dos votos e cinco assentos no parlamento (menos um que em 2015), o PS 31,07% e quatro mandatos (mais um) e o Bloco de Esquerda teve 9,36%, mantendo o deputado.

O PSD apresenta agora um novo cabeça de lista, Paulo Mota Pinto, que sucede a Margarida Balseiro Lopes.

Paulo Mota Pinto, de 55 anos, já foi deputado eleito por Lisboa e Coimbra, de onde é natural. Ex-juiz conselheiro do Tribunal Constitucional, é docente universitário e jurista e presidente da Assembleia Municipal de Pombal, de onde era natural o seu pai, o antigo primeiro-ministro Mota Pinto (1936-1985), que foi chefe do Governo menos de um ano.

Já a lista do PS tem nos três primeiros lugares três atuais secretários de Estado, por esta ordem: António Lacerda Sales (Adjunto e da Saúde), Eurico Brilhante Dias (Internacionalização) e Catarina Sarmento e Castro (Recursos Humanos e Antigos Combatentes).

António Lacerda Sales nasceu em Leiria, em 1962. Médico ortopedista de profissão, é também presidente da Assembleia Municipal de Leiria.

Em 2019, a escolha como cabeça de lista recaiu no então presidente da Câmara de Leiria, Raul Castro, hoje presidente do Município da Batalha.

Nestas eleições antecipadas, o Bloco de Esquerda torna a apostar no deputado Ricardo Vicente, engenheiro agrónomo que completa 38 anos no dia do sufrágio.

Já a CDU (Partido Comunista e “Os Verdes”) recandidata Heloísa Apolónia, de 52 anos, enquanto o primeiro candidato do CDS-PP é António Galvão Lucas, de 47 anos.

Liliana Vieira, de 36 anos, é a cabeça de Lista do PAN – Pessoas – Animais – Natureza, Gabriel Mithá Ribeiro, 56 anos, é o número um do Chega e Dário Florindo, de 27 anos, lidera a lista da Iniciativa Liberal.

A Alternativa Democrática Nacional apresenta como cabeça de lista Florindo Figueiredo, de 48 anos, pelo Nós, Cidadãos! é José Mendes, 57 anos, e Isac Valente, de 38 anos, lidera a lista do Volt Portugal.

Deolinda Antunes, de 63 anos (Movimento Alternativa Socialista), e Filipe Honório, 30 anos (Livre), são outros dos cabeças de lista.

A “fechar” as candidaturas pelo círculo de Leiria, num total de 17, surgem Manuel Carreira, de 63 anos (Partido da Terra), Dulce Rodrigues, 24 anos (Partido Trabalhista Português), Preciosa Baptista, de 47 anos (RIR – Reagir, Incluir, Reciclar), e Paulo Jorge Alves (Ergue-te), 49 anos.

A candidatura #Estamos Juntos (coligação PPM/PURP) não foi admitida pelo Tribunal Constitucional.

Nas eleições legislativas de 06 de outubro de 2019, eram 21 as candidaturas.

O distrito de Leiria destaca-se pelo dinamismo empresarial e capacidade de inovação. A sua economia tem um cariz exportador, apresentando, por norma, taxas de cobertura das importações pelas exportações acima da média nacional.

As produções de cerâmica decorativa e utilitária, cimentos, plásticos, moldes, rochas ornamentais, madeira e mobiliário, vidro e cristalaria estão entre as atividades industriais mais relevantes, a que soma a construção e o turismo, a indústria extrativa, a agricultura e a pecuária.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES