Ligue-se a nós

Desporto

Jaime Antunes sobe a vice-presidente do Benfica

Curiosamente, nas Matas poucos conhecem a família por Antunes, já que ficou conhecida pelo apelido do pai, Gameiros.

Publicado

em

Por

Foto: Jaime Antunes, de 67 anos, nasceu em Matas, Ourém / Benfica TV

O empresário, natural de Ourém, foi confirmado esta sexta-feira como vice-presidente efetivo do Benfica.

O candidato à presidência das águias em 2003 assume o cargo na sequência da renúncia de Luís Filipe Vieira. Rui Costa subiu a presidente e é agora substituído por Antunes na vice-presidência, ele que até agora ocupava o cargo de vice suplente.

Jaime Rodrigues Antunes tem 67 anos e nasceu em Matas, Ourém. Em 2003 concorreu à presidência do Benfica onde perdeu para Luís Filipe Vieira, que bateu o recorde de Manuel Damásio com 87% dos votos.

Jaime Antunes, líder da lista B, reuniu 14.087 votos (7,32 por cento), de acordo com os resultados oficiais das eleições. Ainda mais longe ficou o candidato da lista C, Guerra Madaleno, que apenas conseguiu 1.346 votos (0,70 por cento).

Perante o resultado, o candidato de Ourém admitiu que a sua mensagem não foi passada com sucesso e que os votos recolhidos ficaram abaixo das expectativas.

Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Economia de Lisboa, com pós-graduação em Mercados, Instituições e Instrumentos Financeiros, Antunes foi jornalista na área económica e diretor de informação da ANOP (Agência Noticiosa Portuguesa) que deu lugar à atual Agência Lusa.

Entre 1984 e 86 foi diretor do “Semanário Económico” desde a sua fundação até 1990, e de 1993 a 94. Foi ainda diretor do “Diário Económico” desde a sua fundação até 1994, excepto entre 1992/93, e diretor da revista “Expansão” desde a fundação e até julho de 1994.

Quatro anos mais tarde, o insucesso chegou com o  jornal “Manhã Popular”, projeto editorial que fracassou em pouco tempo. Em 2001 adquiriu a Esfortur – Investimentos Imobiliários e Turísticos.

Em 2016, foi absolvido pelo Tribunal Judicial de Braga dos crimes de burla e branqueamento de capitais de que era acusado num processo relacionado com o negócio de uma quinta em Alenquer.

O coletivo de juízes que julgou o caso considerou que se tratou de um “mero negócio”, sublinhando que não se fez prova de que tenha havido erro ou engano provocados astuciosamente pelo arguido.

A acusação referia que o arguido se teria apropriado de 1,5 milhões de euros do dono da Quinta da Puceteira, situada em Alenquer, perto da Ota.

De acordo com o jornal Correio da Manhã, foi com 19 anos que o vice-presidente do Benfica deixou as Matas, para rumar a Lisboa, com o objetivo de tirar um curso superior.

Ao jornal conta “Não nasci em berço de ouro”. O pai tinha um táxi e a mãe tomava conta de uma mercearia, em Matas, no concelho de Ourém.

Numa região muito marcada pela emigração, os pais, Manuel e Maria Emília conseguiram assegurar a instrução dos filhos até ao liceu, mas os que quiseram fazer a universidade tiveram de pagar do seu bolso. Jaime Antunes foi um deles.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES