Ligue-se a nós

Sociedade

Leiria lança ‘voucher’ para incentivar médicos a fazerem urgências no hospital

O voucher tem o valor de 35 euros e tem de ser gasto no comércio local.

Publicado

em

Por

Médico Saúde
Foto: Médico / Pixabay

O “Voucher Saúde”, iniciativa destinada aos médicos do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Pinhal Litoral que se disponibilizem a fazer urgências no Hospital de Santo André, em Leiria, foi lançado esta quinta-feira.

À agência Lusa, a vereadora com o pelouro da Saúde, Ana Valentim, explicou que “o ‘Voucher Saúde’ é atribuído aos médicos afetos ao ACES Pinhal Litoral que se disponibilizem a realizar urgências no Hospital de Santo André”, unidade que integra o Centro Hospitalar de Leiria (CHL).

O ACES Pinhal Litoral abrange os concelhos de Leiria, Batalha, Marinha Grande, Pombal e Porto de Mós.

“Depois de fazerem a sua manifestação de interesse junto do hospital, é-lhes entregue, após cada turno, um ‘voucher’ de 35 euros”, disse Ana Valentim, adiantando que a medida está prevista decorrer durante os meses de inverno, quando se prevê uma maior afluência aos serviços de urgência.

A autarca destacou que esta iniciativa visa “reforçar os recursos humanos das urgências” do Hospital de Santo André, “sendo também uma forma de promover o comércio local”.

“Temos noção de que não é pelo valor do ‘voucher’, mas o facto de termos agregado o comércio local pode ser importante, pois é uma medida de promoção do comércio e houve muitos lojistas que aderiram a este programa”, declarou Ana Valentim.

A vereadora salientou que “o município de Leiria pretende ser uma parte ativa relativamente aos constrangimentos verificados na urgência do Hospital de Santo André”, pelo que com esta iniciativa se pretende “sensibilizar os profissionais de saúde a colaborarem num período de muita pressão sobre as urgências”, admitindo preocupação com este inverno, com os casos de covid-19 a que se soma a gripe.

O “Voucher Saúde” é uma parceria entre Câmara de Leiria e Associação de Comércio, Indústria, Serviços e Turismo da Região de Leiria (Acilis) e tem afeta uma verba de cinco mil euros.

Em outubro, o acesso ao serviço de Urgência Geral do Hospital de Santo André esteve limitado entre as 22:00 de dia 12 e as 08:00 do dia seguinte.

À data, o CHL anunciou que esta situação se deveu “a três razões essenciais”, como o facto de continuarem a acorrer muitas falsas urgências e o encerramento das Urgências da Área Dedicada para Doentes Respiratórios do Hospital das Caldas da Rainha, com o reencaminhamento de doentes para o hospital de Leiria.

Outra razão prendeu-se com o facto de nessa semana “se ter registado o recorde desde 01 de janeiro do número de doentes atendidos no Serviço de Urgência Geral” do Hospital de Santo André “de 404 doentes, sem que tenha sido possível, não obstante todos os esforços, alocar reforços médicos necessários para uma resposta compatível”.

Na sequência desta situação, o presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, reuniu-se no dia 14 de outubro com responsáveis do CHL e do ACES, tendo o autarca afirmado à Lusa que do encontro saiu uma manifestação em “colaborar de uma maneira mais regular naquilo que são medidas para mitigar e evitar situações de picos de afluência aos hospitais, em especial às urgências”.

Nesse âmbito, Gonçalo Lopes exemplificou que uma das soluções está ligada “à literacia em saúde”.

“Por outro lado, também foram identificadas algumas ações que podem tornar mais atrativo o trabalho nas urgências por parte dos médicos, com um conjunto de medidas que poderão ser identificadas para serem oferecidas”, nomeadamente nas áreas do alojamento e da mobilidade, acrescentou o presidente do município.

Ana Valentim disse que a campanha de literacia da saúde, a lançar a curto prazo, pretende esclarecer a população em que circunstâncias devem recorrer aos serviços de saúde primários e às urgências, estando o município a prever ainda “implementar um programa municipal com vista à fixação de médicos no concelho de Leiria”.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES