Ligue-se a nós

Sociedade

Município de Leiria aprova projeto do antigo Hotel Lis

O hotel será de 4 ou estrelas, com 52 quartos, oito apartamentos turísticos, restaurante, piscina e miradouro para o Castelo de Leiria.

Publicado

em

Por

Projeto
Foto: O projeto é da autoria do gabinete Saraiva+Associados / DR

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

O Município de Leiria aprovou hoje o projeto de arquitetura para requalificação do edifício onde funcionou o antigo Hotel Lis.

Contudo, à Agência Lusa o proprietário adiantou que a obra não avançará já, devido ao preço atual da construção.

Manuel Barbeiro Costa explicou que o valor das matérias-primas e do setor da construção está “elevado” e “há falta de mão de obra”.

“Quem esperou cerca de dois anos para o projeto ser aprovado, espera mais dois ou três”.

Manuel Barbeiro costa

“Vamos esperar que passe a pandemia e que os valores baixem. Também não queremos avançar com a obra e ficar a meio por falta de mão de obra. Quem esperou cerca de dois anos para o projeto ser aprovado, espera mais um ou dois”, informou o proprietário do terreno.

Segundo Manuel Barbeiro Costa, o investimento na construção do hotel ainda não está calculado.

“Já investi quatro milhões de euros na aquisição do terreno. Ninguém quer recuperar o investimento mais rápido do que eu, mas é preciso ir com calma para o projeto não derrapar para vários milhões de euros”, reforçou.


Hotel terá 52 quartos e oito apartamentos

Numa nota de imprensa, o Município de Leiria informa que na apresentação feita em reunião de Câmara, o arquiteto responsável pelo projeto explicou que o objetivo é criar uma unidade hoteleira, que será de quatro ou de cinco estrelas, com 52 quartos e oito apartamentos turísticos, restaurante, casa de chá, salas para reuniões e parque de estacionamento.

Considerando o projeto como um “desafio” e algo “bastante diferenciador”, Miguel Saraiva, do gabinete Saraiva+Associados, adiantou que a intervenção se baseia em três aspetos fundamentais: a fachada, a preservação da habitação de Korrodi, exigência do Município, e a coerência com a Igreja do Espírito Santo e a Fonte das 3 Bicas.

A traça frontal do edifício original será respeitada e será criada uma fachada mais recuada, através da qual será feito o acesso à entrada do hotel e aos quartos, tendo em conta que, segundo o arquiteto, a adjacência dos três edifícios históricos vai “unificar a construção de frente, vai dar escala urbana completamente diferenciadora”.


Cinco pisos, uma piscina e miradouro para o Castelo

“A união com a casa de Korrodi reduz a empena, falamos de uma transição com remate diferenciador”, acrescentou Miguel Saraiva, referindo-se aos cinco pisos que serão construídos ao longo da morfologia do terreno, “com encaixe pouco penetrante na malha existente”, e que terão no topo uma piscina com miradouro para o Castelo.

Com uma área de implantação de 2.043,93 m2, o processo de construção de um dos um dos mais emblemáticos edifícios da cidade de Leiria, encontra-se na fase de licenciamento.

O projeto de arquitetura foi aprovado com os votos favoráveis dos eleitos pelo Partido Socialista e dos vereadores Álvaro Madureira e Branca de Matos.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES