Ligue-se a nós

Sociedade

Município de Leiria vai informar tempo de espera nos transportes públicos em tempo real

A plataforma vai permitir conhecer o tempo de espera em 82 paragens Mobilis, o número de estacionamentos ou alertas sobre anomalias no sistema de transportes.

Publicado

em

Por

Mobilis-Autocarro
Foto: Autocarro Mobilis / NL

O Município de Leiria vai lançar uma Plataforma de Gestão Integrada da Mobilidade, que irá permitir aos utilizadores dos transportes públicos e utentes dos estacionamentos obter informação em tempo real de espera e os lugares disponíveis nos parques.

O concurso público, que tem uma base de 816.300 euros acrescidos de IVA, foi aprovado hoje em reunião de câmara, com algumas críticas da oposição do PSD, que considerou que o Município “deveria estar preocupado com o estacionamento na periferia”.

“O objetivo deve ser encontrar formas para não trazer os carros para o centro da cidade e não dar indicações sobre os lugares livres nessa zona, por uma questão de sustentabilidade”, adiantou a vereadora social-democrata, Ana Silveira.

Segundo a Câmara de Leiria, liderada por Gonçalo Lopes (PS), esta medida pretende facilitar o acesso à rede transportes e incentivar o uso quotidiano de modos suaves de mobilidade, para além de promover novos modos e hábitos de deslocação, através da otimização do transporte público e da racionalização do uso do carro enquanto meio individual.

Esta é uma solução tecnológica com interface web que garantirá uma gestão transversal e centralizada da informação dos vários subsistemas ou serviços de mobilidade instalados em meio urbano, refere a autarquia.

A partir da criação do Portal Público e da consequente Aplicação Móvel de Mobilidade, a plataforma permitirá ao utilizador ter acesso a um conjunto de informações em tempo real, tais como o tempo de espera em 82 paragens de autocarros da rede Mobilis, o número de lugares de estacionamento existentes em parques e arruamentos, planear trajetos mais curtos para o estacionamento desejado, alertas sobre anomalias no sistema de transportes ou parques (obras, eventos) e ainda responder a questionários.

Na reunião de hoje foi ainda aprovada a criação de um sistema público de bicicletas partilhadas, com o objetivo de promover o uso quotidiano de meios de locomoção mais amigos do ambiente e de facilitar o acesso à rede de transportes públicos, contribuindo para uma mobilidade urbana mais sustentável.

A rede será composta por um mínimo de 220 bicicletas elétricas, considerando os declives muito acentuados da cidade, 20 estações com quiosque de autosserviço e por, pelo menos, 200 docas de carregamento automático.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES