Ligue-se a nós

Cultura

Nova agenda cultural de Leiria marca “virar de página” pós-pandemia

A publicação reúne propostas de índole diversa, da responsabilidade do município de Leiria e de agentes locais, refletindo “uma participação e uma carga cultural muito grande”.

Publicado

em

Por

Perfil de Gonçalo Lopes
Foto: Presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes / Facebook Gonçalo Lopes

A nova agenda cultural de Leiria, que inclui propostas para o primeiro semestre de 2022, foi hoje apresentada como sinal de esperança no “virar de página” para o pós-pandemia, afirmou o presidente da Câmara, Gonçalo Lopes.

“Há o desejo incansável de voltar a ter experiências como tivemos antes da pandemia. Esta agenda marca esse virar de página”, disse o autarca, considerando que a publicação significa “um novo ciclo na divulgação da programação” do município que é candidato a Capital Europeia da Cultura 2027.

A publicação reúne propostas de índole diversa, da responsabilidade do município de Leiria e de agentes locais, refletindo “uma participação e uma carga cultural muito grande”.

“Mais importante do que o documento, é o trabalho de centenas de pessoas, dirigentes associativos, artistas, associações, institutos de ensino superior, escolas”, frisou Gonçalo Lopes, lembrando “todo um ‘exército’ de produtores culturais” que “anseiam que o ano de 2022 e este semestre já seja direcionados para a cultura em moldes completamente diferentes dos últimos dois anos”.

Leiria que, “mesmo durante o período mais difícil da pandemia”, conseguiu “manter a chama da cultura acesa”, pretende “voltar a trazer o público às ruas, às salas de exposição, ao cinema ou ao teatro, de maneira responsável”.

A nova agenda surge como contributo para isso e, também, enquanto reforço para o projeto da Capital Europeia da Cultura (CEC), cuja candidatura Leiria defende no início de março.

“Hoje somos Cidade Europeia do Desporto, quando ninguém acreditava que podíamos ser. Em 2017, ninguém acreditava que o Museu de Leiria pudesse ser o melhor museu colaborativo da Europa. E foi. Portanto, tenho a certeza de que [Leiria] é a cidade e a região mais bem preparada para ser CEC, pelo que tenho acompanhado e visitado noutras cidades. Se existir uma avaliação equilibrada e se [o júri] conhecer bem o nosso projeto e as nossas ambições, não tenho dúvidas de que iremos seguir em frente”.

A publicação hoje apresentada pretende ser “uma agenda pessoal que possa ser utilizada para fins na área da cultura e que possa acompanhar o dia-a-dia” da população, explicou a vereadora da Cultura, Anabela Graça, salientando a diversidade de propostas nela contida, que “evidencia a força e importância que a cultura tem em Leiria”.

Entre as várias propostas, a autarca destacou a programação para o Castelo de Leiria, que terá “atenção muito especial”, com “música, teatro e dança todos os fins de semana para surpreender todos os que visitem” a cidade.

O momento serviu ainda para anunciar a nova direção para o projeto Leiria Cidade Criativa da Música UNESCO, que ficará a cargo do pianista e compositor Daniel Bernardes.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES