Ligue-se a nós

Sociedade

Projeto estuda biocombustível produzido a partir de óleos alimentares em viaturas da Base Aérea N.º 5

O biocombustível poderá depois ser usado numa gama alargada de viaturas e equipamentos de suporte terrestre (Ground Support Equipment – GSE) de tipologia e uso militar da Base Aérea N.º 5, em Monte Real.

Publicado

em

Por

Foto: Paulo Carvalho, Luís Serrano, Rui Pedrosa, Coronel João Vicente e Carlos Baptista / IPL

O Politécnico de Leiria, a Força Aérea e a PRIO celebraram esta quinta-feira um protocolo de colaboração para a utilização de biocombustível de última geração, ZeroDiesel, produzido a partir de óleos alimentares usados.

O biocombustível poderá depois ser usado numa gama alargada de viaturas e equipamentos de suporte terrestre (Ground Support Equipment – GSE) de tipologia e uso militar da Base Aérea N.º 5, em Monte Real, explica uma nota de imprensa do Politécnico de Leiria.

A prova de conceito foca-se na avaliação do potencial ambiental da utilização de biocombustíveis de última geração no domínio da Defesa, ao mesmo tempo que permite ao Politécnico de Leiria reforçar as competências em projetos de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (I&D&I) e experimentação, considera a instituição de ensino.

“Este é mais um serviço de I&D do Politécnico de Leiria com duas entidades fundamentais e que temos vindo a colaborar de forma sistemática, a PRIO e a BA5, e que reconhece a nossa elevada qualidade na área da engenharia”, afirma Rui Pedrosa, presidente do Politécnico de Leiria.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES