Ligue-se a nós

Sociedade

PRR atribui 2,5 ME a 94 IPSS do distrito de Leiria para 96 viaturas elétricas

As instituições têm agora nove meses para comprar as viaturas, através da contratação pública.

Publicado

em

Por

Carro elétrico
Foto: Carro elétrico a carregar / Pixabay

Noventa e quatro instituições particulares de solidariedade social (IPSS) do distrito de Leiria vão receber 2,5 milhões de euros (ME) do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para a aquisição de 96 veículos elétricos para apoio domiciliário a idosos.

O anúncio foi feito hoje pelo diretor da Segurança Social de Leiria, João Paulo Pedrosa, na assinatura de protocolos com as IPSS da Alcobaça, Batalha, Nazaré e Porto de Mós, concelho onde decorreu a cerimónia.

“Somos o segundo ou terceiro distrito do distrito [do país] com maior número de aprovações – quase 100%. O que significa que há uma grande dinâmica e grande competência das instituições do setor social e solidário do distrito de Leiria”, disse o diretor da Segurança Social de Leiria, satisfeito com “o resultado da primeira grande candidatura do PRR para as IPSS”.

João Paulo Pedrosa considera esta ajuda, atribuída no âmbito da mobilidade verde, “muito importante” para assegurar o Serviço de Apoio Domiciliário (SAD) a Idosos, que será ainda “mais fundamental no futuro”.

“Entre as pessoas hoje com 65 anos, a esmagadora maioria vai vier até aos 95. As pessoas vão ter ainda condições de vida, não estando institucionalizadas, para fazer a sua vida em casa, tendo alguns cuidados relativamente ao que o SAD produz e atribuí”, frisou.

O responsável mostrou-se ainda confiante quanto ao resultado das candidaturas às respostas sociais, para construção de creches e lares, que está por anunciar, e “no chamado SAD 4.0, que vai aprofundar o sistema que existe” e para o qual “a questão das viaturas é fundamental”.

O diretor da Segurança Social de Leiria elogiou os efeitos do PRR, lembrando o tempo em que foi deputado (eleito nas listas do PS) na Assembleia da República:

“Dantes as instituições adquiriam viaturas com apoio do Estado através do Fundo de Socorro Social e faziam candidaturas com resultados a três ou quatro anos. Muitos [responsáveis de IPSS] me ligavam para saber como estavam os processos… Hoje tivemos uma candidatura que atribui, de uma só vez, 96 ao distrito de Leiria”.

Na cerimónia, o vereador da Câmara de Alcobaça, Paulo Mateus, enalteceu a natureza elétrica das viaturas atribuídas, que vão permitir “às instituições amigas das pessoas” passarem também “a ser amigas do ambiente”.

“Que a Segurança Social continue a dar oportunidade a estas instituições, não só de renovar a frota como também noutras valências relacionadas com as energias renováveis”, disse, numa preocupação sublinhada pelo vereador da Câmara da Batalha.

Carlos Monteiro, que é também provedor da Santa Casa da Misericórdia do concelho, considerou este apoio do PRR “apenas a porta de entrada para um ciclo de renovação das frotas automóveis das IPSS”, lembrando que os dois veículos que vão chegar à Batalha “representam apenas 2% da frota das IPSS”.

“Estas instituições têm frotas automóveis provavelmente com idade média superior a 10 anos e têm de ser uma aposta permanente”, avisou, instando o Governo a fazer “uma aposta nessa área. Será muito importante mesmo”.

O vereador e responsável da Misericórdia da Batalha admitiu que “as IPSS estão numa situação muito crítica, sob ponto de vista de sustentabilidade económica”.

“Temos de estar todos de mãos dadas para enfrentar os difíceis desafios que estão a acontecer por falsa sustentabilidade de alguns respostas sociais nas instituições”, acrescentou, desejando “o impulso que venha trazer-nos a muito curto prazo o SAD 4.0”.

O presidente da Câmara de Porto de Mós anunciou a atribuição a cada uma das cinco IPSS do concelho contempladas pelo PRR um apoio suplementar até cinco mil euros para a viatura que vier a ser adquirida, um “esforço justo” para instituições que “nos últimos dois anos, no tempo de covid, viveram em alerta total” e “nunca deixaram de estar presentes, em nenhum sítio”.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES