Ligue-se a nós

Sociedade

PSD diz que Leiria gastou quase 900 mil euros com candidatura a Capital Europeia da Cultura

O presidente da autarquia de Leiria apresenta o valor de 258.900 euros, como sendo o gasto com a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura – Rede Cultura 2027, excluindo a programação cultural.

Publicado

em

Por

Foto: Candidato José Augusto Santos / DR

A Comissão Política do PSD Leiria disse hoje que o Município de Leiria gastou quase 900 mil euros com a candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027, valor superior aos 258.900 anunciados pelo presidente da Câmara.

Numa nota enviada à agência Lusa, a Comissão Política do PSD Leiria adianta que, “pela segunda vez, agora em sessão da Assembleia Municipal de 29 de abril, à pergunta e à exposição do PSD, o Sr. presidente da Câmara Municipal de Leiria [Gonçalo Lopes, PS] apresenta o valor de 258.900 euros, como sendo o gasto com a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura – Rede Cultura 2027, excluindo a programação cultural”.

No entanto, as quantias apresentadas, “acrescidas do IVA pago e suportado pelo Município, correspondem ao total de 894.781,36 euros”, refere a nota assinada pelo presidente da concelhia José Augusto Santos.

Apresentando um quadro com a discriminação dos gastos, que engloba a contratação de serviços de consultoria e programação no âmbito da estratégia cultural, a criação de um site e aplicação móvel, um projeto de promoção da candidatura, entre outros, o PSD questiona se “na ausência da candidatura, o gasto era necessário?”

“Não incluímos qualquer gasto com a logística, cedência de instalações, energia, telecomunicações, material de consumo corrente e pessoal de apoio dos serviços municipais às equipas de consultoria e de gestão. E abstemo-nos, por agora, dado a sua extensão, de apresentar os gastos incorridos com a programação cultural”, refere ainda o comunicado.

O PSD salienta que “nada” os move “contra a cultura em Leiria, contra os seus agentes culturais, pessoas e instituições que prestam um serviço de relevância para uma identidade comum que se pretende estudar, manter, aprofundar e divulgar, para bem de uma sociedade que se quer orgulhosa do seu passado, feliz com o seu presente, e esperançosa quanto ao seu futuro”.

“Apenas pretendemos que quem gere os dinheiros públicos o faça com eficiência e rigor, e disso preste as devidas e verdadeiras contas”, frisa a mesma nota dos sociais-democratas.

Em março, o presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes (PS), após ter sido questionado pela vereadora do PSD, Branca Matos, em reunião de executivo, sobre os valores gastos na candidatura e na programação (cujo valor não foi respondido), afirmou que o investimento tinha sido superior a 258 mil euros.

“No que diz respeito ao investimento, há que estabelecer uma separação clara entre aquilo que foi o investimento na elaboração da candidatura e a programação e divulgação cultural, sendo que a elaboração da candidatura se cifrou num total de 258.900 euros, um valor médio anual de 64.725 euros, entre 2018 e 2021”, revelou.

Para o autarca, o investimento realizado “já começou a dar frutos, porque se construiu um projeto com um horizonte temporal que vai muito além de 2027”.

As cidades de Ponta Delgada, Braga, Aveiro e Évora são as finalistas a Capital Europeia da Cultura em 2027.

Estas quatro cidades foram escolhidas entre 12 municípios, entre os quais Leiria, que apresentaram uma candidatura e passam para a fase final do processo de candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES