Ligue-se a nós

Sociedade

PSD Leiria reclama substituição imediata de pavimento no percurso Polis

O PSD Leiria aponta ainda a derrapagem no cumprimento do prazo de 180 dias, além das “já ‘normais’ derrapagens financeiras, que a maioria Socialista nos tem habituado, sistematicamente, nas diferentes adjudicações”.

Publicado

em

Por

Polis alcatrão
Foto: Obras no percurso Polis, em Leiria / João Rosa

A Comissão Política do PSD Leiria defendeu, este sábado, a correção e “substituição imediata” do pavimento colocado pela Câmara de Leiria nas obras de requalificação do percurso Polis.

Numa posição partilhada nas redes sociais, o partido defende a alteração para um “pavimento ambientalmente mais adequado e mais enquadrado com o meio envolvente, mais seguro para a circulação das pessoas, por forma a não descaracterizar o percurso Polis”.

“Desagradado com o desenrolar da obra, em especial com o resultado da colocação de pavimento betuminoso no circuito”, o PSD Leiria aponta ainda a derrapagem no cumprimento do prazo de 180 dias, com conclusão prevista para meados de 2020, além das “já ‘normais’ derrapagens financeiras, que a maioria Socialista nos tem habituado, sistematicamente, nas diferentes adjudicações, como nas obras na Av. Nossa Senhora de Fátima, na Rua dos Mártires e mais recente na requalificação do Mercado Municipal”, considera o partido.

Depois de uma visita ao local, refere a Comissão Política, que “a largura da via é manifestamente diminuta para a coexistência segura de velocípedes e peões”, não sendo possível circular em segurança mantendo uma divisão em ciclovia de dois sentidos e faixa de circulação de peões.

“Tendo em conta que o novo piso da ciclovia é propício a velocidades elevadas, facilmente superiores a 30 km/h, o potencial para acidentes torna-se elevado, especialmente nos troços mais estreitos”, acrescenta o partido.

Quanto ao material usado no piso, a Comissão Política do PSD mostra-se preocupada com “o impacto ambiental que poderá ter no rio, que tem sido sucessivamente fustigado por descargas de esgotos urbanos que a Câmara não elimina e a ETAR das Olhalvas descarrega em situações de emergência”.

“Apesar de se afirmar que o piso é atualmente drenante, essa capacidade vai-se reduzindo ao longo do tempo”, refere o PSD Leiria.

De acordo com o Município de Leiria, trata-se de  “pista com um pavimento drenante, com recurso a uma mistura de betuminoso modificado drenante, com uma camada reduzida, de material maleável e poroso, de modo a garantir conforto aos utilizadores”.

Também as altas temperaturas que o piso poderá atingir nos dias quentes é mencionada.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES