Ligue-se a nós

Sociedade

Região de Leiria apoiou cerca de 50 mil passes no ano passado

Está “em fase final de estudo a implementação de um serviço de mobilidade para territórios de baixa densidade, vulgarmente designado por transporte a pedido”.

Publicado

em

Por

Mobilis-Autocarro
Foto: Autocarro Mobilis / NL

A Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL) apoiou a aquisição de 47.715 passes de utilização mensal nos transportes públicos em 2021, “investimento superior a 665 mil euros comparticipados em 80% pelo Fundo Ambiental”.

“Deste total, 67% correspondem a passes dos sistemas urbanos de Leiria, Marinha Grande e Pombal, e 33% a passes dos restantes serviços de transportes, incluindo os passes ferroviários”, refere uma nota de imprensa da CIMRL.

Segundo a mesma nota, “em média, foram apoiados cerca de 4.600 passes por mês, tendo cada passageiro poupado cerca de 50% no custo do passe”.

A CIMRL integra os municípios de Alvaiázere, Ansião, Batalha, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Leiria, Marinha Grande, Pedrógão Grande, Pombal e Porto de Mós.

“Comparativamente a 2020, constatou-se um aumento de 13% no número de passes apoiados, sendo este valor um sinal positivo atendendo às circunstâncias excecionais derivadas do impacto da pandemia de covid-19 que afetou fortemente o Serviço Público de Transporte de Passageiros”, salienta a Comunidade Intermunicipal.

A nota de imprensa adianta que, “no quadro europeu e nacional das medidas extraordinários no âmbito da covid-19”, a CIMRL, “em colaboração com os municípios e os operadores”, trabalha em conjunto para “proporcionar permanentemente uma oferta de Serviço Público de Transporte de Passageiros adequada às necessidades de mobilidade regional, assim como uma oferta que permitisse o cumprimento das medidas sanitárias vigentes a cada momento”.

“Todas estas medidas excecionais de manutenção da oferta representaram, no seu conjunto, em 2021, um investimento de 2,1 milhões de euros financiados pelo Fundo Ambiental”, esclarece a CIMRL.

Com o gradual regresso à normalidade, sem a existência de confinamentos decorrentes da pandemia, “o objetivo passa por reorientar as verbas disponibilizadas pelo Fundo Ambiental para outras medidas que permitam melhorar a qualidade do Serviço Público de Transporte de Passageiros”, destaca a CIMRL.

De acordo com a Comunidade Intermunicipal, que apela para o uso dos transportes públicos, está “em fase final de estudo a implementação de um serviço de mobilidade para territórios de baixa densidade, vulgarmente designado por transporte a pedido, cujo início se prevê para o segundo semestre de 2022″.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES