Ligue-se a nós

Sociedade

Região de Leiria disponível para acolher de imediato mil refugiados ucranianos

A CIMRL integra os municípios de Alvaiázere, Ansião, Batalha, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Leiria, Marinha Grande, Pedrógão Grande, Pombal e Porto de Mós.

Publicado

em

Por

Foto: Leiria apoia a Ucrânia / Facebook Município de Leiria



A Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL) anunciou esta quinta-feira estar disponível para acolher de imediato mil refugiados da Ucrânia, assim como para assegurar cem camas de emergência, na sequência da ofensiva militar russa àquele país.

“O acolhimento imediato de um milhar de cidadãos ucranianos, com preocupações de integração social e escolar, bem como apoio na saúde, e a disponibilidade de cerca de uma centena de camas de emergência, são algumas das medidas conjuntas hoje aprovadas no âmbito dos municípios” da CIMRL, refere uma nota de imprensa desta entidade.


Autarquias da região de Leiria estão dispostas a acolher e integrar

Na nota, a CIMRL destaca que as autarquias desta região “juntam-se, assim, ao movimento nacional e europeu de apoiar os milhares de deslocados da guerra da Ucrânia, com forte preocupação no acolhimento e integração dos cidadãos que procuram um local seguro” em Portugal.

“A par desta resposta ao nível do acolhimento, vários municípios da região de Leiria encontram-se a colaborar em campanhas de recolha de bens alimentares, medicamentos, bens para crianças, roupa quente, cobertores, pilhas e lanternas, ações coordenadas por organizações não-governamentais (ONG) e associações de ucranianos residentes em Portugal”, adianta.

Neste âmbito, “nos próximos dias e de forma coordenada com todos os municípios aderentes”, a CIMRL vai “promover ações de recolha de bens e artigos considerados prioritários pelas organizações internacionais que se encontram a operar nas zonas de fronteira da Ucrânia em parceria com entidades de solidariedade social e encaminhados através de ONG, no suporte do acolhimento nas zonas de fronteira de refugiados ucranianos que são vítimas do conflito armado”.

“Os contactos serão realizados com organizações humanitárias e médicas, como a United Help Ukraine, a Cruz Vermelha Ucraniana, a Unicef [Fundo das Nações Unidas para a Infância] Ucrânia e a Associação dos Ucranianos em Portugal, tudo entidades que recebem e distribuem doações, alimentos e suprimentos médicos para ucranianos deslocados, assim como qualquer pessoa afetada pelo conflito e as famílias de soldados feridos ou mortos em combate”, refere a CIMRL.

Na reunião desta quinta-feira, a Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria expressou ainda a sua “solidariedade para com o sofrimento do povo ucraniano, repudiando veementemente a situação de conflito militar provocado pela liderança da Federação Russa que acontece ao arrepio da soberania do Estado ucraniano, da Carta das Nações Unidas e do Direito Internacional”.


Centro Hospitalar de Leiria disponibiliza 20 camas

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) vai assegurar 20 camas de várias especialidades para acolher doentes e feridos ucranianos em caso de necessidade, avançou aquela unidade de saúde à agência Lusa.

A previsão do CHL aponta para a disponibilidade de 10 camas de nível I (enfermaria), três camas de nível III (Medicina Intensiva) e sete camas para utentes pediátricos. 

Segundo a informação disponibilizada, o CHL “tomará as devidas medidas de acordo com as necessidades que surgirem neste contexto”.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES