Ligue-se a nós

Opinião

Ser LGBTI+ no local de trabalho

“Podem surgir comportamentos discriminatórios por parte dos colegas, comentários maldosos e até mesmo ameaças à integridade física que surgem, muitas das vezes, da falta de conhecimento e da intolerância”.

Publicado

em

Artigo de Opiniao
Foto: Artigo de Opinião / DR

É evidente que a criação de legislação LGBTI+ veio melhorar a qualidade de vida de tantas pessoas Portuguesas. No entanto uma coisa que não podemos ignorar é a dificuldade que estas leis têm em serem conhecidas e mantidas pela população em geral. Por vezes existem espaços em que a nossa identidade de género ou orientação sexual é posta em causa e a nossa integridade é ameaçada.

Um destes espaços é por vezes o local de trabalho. Num país tão desenvolvido a nível de indústria e de tecnologia continuam-se a perpetuar comportamentos obsoletos para com membros da comunidade LGBTI+. Estes locais de trabalho tornam-se tóxicos e perigosos para pessoas LGBTI+, pois à partida, serão a minoria na força de trabalho daquele local. Podem surgir comportamentos discriminatórios por parte dos colegas, comentários maldosos e até mesmo ameaças à integridade física que surgem, muitas das vezes, da falta de conhecimento e da intolerância.

Estas agressões físicas e psicológicas a pessoas Queer são parte da problemática do Mobbing, cuja ação reflete-se em pressão social a determinada pessoa, criando instabilidade emocional, levando as pessoas a assumirem um papel mais heteronormativo. É necessária uma maior sensibilização e a partilha de informação para permitir a aceitação e respeito à diversidade sexual e de género.

Tudo isto pode ser mudado para que os locais de trabalho sejam mais inclusivos, para que as pessoas LGBTI+ sejam protegidas e respeitadas no local de trabalho. Medidas como ações de formação sobre direitos humanos, campanhas de sensibilização para as pessoas trabalhadoras ou outro tipo de sensibilização por parte do gabinete dos recursos humanos da empresa ou do empregador.

 

(Artigo publicado originalmente a 16 de maio de 2021 no Diário dos Açores, no âmbito do Dia Internacional Contra a Homofobia, Bifobia e Transfobia, assinalado a 17 de maio.)

 

Artigo de Opinião: Movimento LGBTI Leiria

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES