Ligue-se a nós

Sociedade

Violência doméstica: Obrigação de permanência em casa para homem detido em Leiria

O arguido molestou física, verbal e psicologicamente a vítima, com quem vivia maritalmente, desferindo-lhe bofetadas, murros e empurrões, segundo a Procuradoria.

Publicado

em

Por

Olho negro
Foto: Violência / Ilustração: Juan Abalos - Facebook Es tuya juan - Aerografìa

Um homem de 64 anos, suspeito do crime de violência doméstica agravado, foi detido no concelho de Leiria e está agora obrigado a permanência na habitação e proibido de contactar a vítima, anunciou a Procuradoria.

Numa informação disponibilizada no seu sítio na Internet, a Procuradoria da República da Comarca de Leiria referiu que “os factos que o Tribunal considerou fortemente indiciados ocorreram durante cerca de 13 anos”, até ao mês de abril, no concelho de Leiria.

Segundo a Procuradoria, “o arguido molestou física, verbal e psicologicamente a vítima, com quem vivia maritalmente, desferindo-lhe bofetadas, murros e empurrões, e apertando-lhe o pescoço”, sendo que “também a insultou, dirigindo-lhe nomes ofensivos, e a ameaçou de morte”.

“O arguido já havia sido condenado, entre outros, pelos crimes de ofensa à integridade física, ameaça, maus-tratos a cônjuge ou análogo, e roubo”.

Presente a primeiro interrogatório judicial na quarta-feira, foi determinado ao arguido que aguardasse o desenvolvimento do processo “sujeito às medidas de coação de obrigação de permanência na habitação, com sujeição a fiscalização por meios técnicos de controlo à distância, e de proibição de contactar, por qualquer meio, com a vítima”.

A investigação é dirigida pelo Ministério Público da Subsecção Especializada em Violência Doméstica do Departamento de Investigação e Ação Penal de Leiria, com a coadjuvação do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas do Comando Territorial de Leiria da Guarda Nacional Republicana.

FARMÁCIAS DE SERVIÇO EM LEIRIA

POPULARES